quinta-feira, 18 de julho de 2013

O Olho de Vidro do Meu Avô



"Era da cor do mar o olho de vidro do meu avô. Mas, com o olho que não via, ele espiava o miolo das coisas."

O Olho de Vidro do Meu Avô é mais um relato de Bartolomeu Campos de Queirós sobre sua infância, agora ele fala sobre o seu avô materno que era meio sim meio não. O avô com olho de vidro.


"Meio alegre, meio calado, meio forte, meio alto, meio carinhoso, meio desconfiado, meio solitário, meio triste, meio bravo, meio amargo, meio da direita, meio da esquerda."

A casa do avô com olho de vidro era silenciosa, mas o menino conseguiu uma boa herança para guardar na memória. Aprecie essas memórias em O Olho de Vidro do Meu Avô, certamente você gostará muito.

Informações sobre o livro:
Título: O Olho de Vidro do Meu Avô
Autor: Bartolomeu Campos de Queirós

Nenhum comentário:

Postar um comentário